Workshop de Cerimonial com César Serra [Dicas do 1º dia]

Na primeira noite do Workshop de Cerimonial com César Serra, o profissional deu dicas preciosas para quem estava presente. O evento conta com a participação de fornecedores locais como a Aviarte (lembranças de padrinhos, guardanapos, mimos) Karla Lourenço (vestidos de mãe e filha), Mont Blanc (vestidos de noiva), Caixas e Cia (convites) e Bom Bocado (bolo infantil e bem casado).

20131118_185518
Caixetas da Aviarte expostas no workshop.
20131118_185604
Guardanapos, lembranças para padrinhos da Aviarte.
20131118_185626
Convites da Caixa e Cia. e vestidos de noiva da Maison Blanc.

20131118_194508

Ao lado de outras blogueiras, profissionais e noivas, conferimos tudo e vamos adiantar as principais dicas pra vocês. foi difí­cil organizar as ideias diante de taaaantas anotações, mas dividi por tema que ele abordou. Fizemos um resumo das experiências de festas e encontros do César ao longo de 30 anos atuando como cerimonialista com festas.

César é cearense, tem 47 anos e começou a carreira depois que fez algumas festas para amigos í­ntimos. Ele conta que na quarta, pensou: “Preciso começar a cobrar”. Ele contou sobre sua experiência no Palácio do Itamaraty, quando acompanhou a visita da princesa Diana ao Brasil.

  • Mercado infantil

Apesar de casamento ser ainda o carro chefe em festas, César disse que o mercado de Fortaleza é um dos mais fortes do paí­s, que o crescimento tem sido constante e os profissionais estão se especializando cada vez mais. Uma das novidades que conferiu aqui foi a tendência de mãe e filha usarem roupas iguais no dia da festa. “Isso tem saí­do daqui para o restante do paí­s.

As festas infantis exigem os mesmos cuidados que uma festa de casamento. O passo a passo, o projeto que é idealizado par a festa, o tema, o bolo, a história. í‰ a realização de um grande sonho.

No Distrito Federal, o mercado de festas é o segundo que gera mais empregos, ficando atrás apenas do mercado da Construção Civil.

“Em cada evento, é como se tivéssemos uma pessoa trabalhando para cada convidado. Somos empresários como qualquer outro, tentando inventar e fazer diferente. Geramos empregos, o setor está se profissionalizando e crescendo a cada ano. Entregamos sonhos como uma construtora entrega prédios”.

  • 15 anos

Não gosta de fazer festa temática. Uma de suas maiores festas de 15 anos foi para 2.500 pessoas, sendo 1.500 adolescentes, onde foram criados dois buffets, um para os adultos e outro para adolescentes com comidas que eles gostam como mini hot dogs, churros, crepes, pirulitos, chocolates.

  • Casamento

1 – Lista de convidados

Quando as famí­lias dividem os gastos do casamento, provavelmente não têm problemas quanto a isso.

Hoje em dia, a idade média dos noivos está entre 25 a 40 anos. Hoje o casamento é a terceira opção da mulher. Primeiro vem a preocupação com a faculdade, depois o bom emprego e por último o casamento.

Só fazer no casamento o que permite o bolso, pois começar o casamento com dí­vidas não é legal.

A quantidade e a qualidade nunca andaram de mãos dadas. Portanto, pode-se fazer algo bom sem gastar tanto. Melhor economizar na quantidade de convidados e reduzir o orçamento.

Só convidar os filhos dos amigos dos pais se conhecer desde “criancinha”. Se o sogro insistir em convidar alguém, deixa-o í  vontade e deixa ele pagar.

“Cada passo precisa ser curtido pelos noivos e pela famí­lia.  Não se pode transformar o momento numa batalha. Não é para sofrer e é importante ter a participação de todos”.

2 – Convite

í‰ o cartão visita da festa. Diz até o estilo do traje que o convidado deve ir.

O papel deve ser a preocupação maior. O convidado precisa pensar ao receber o convite: “Aqui vale o investimento do vestido”.

Cerimônia de casamento depois das 20 horas é horário nobre. Precisa-se respeitar o convite tradicional. Não precisa de inovação.

A informação é o principal. Dia, horário, local, endereço.

A qualidade do papel e o uso da caligrafia são pontos de fundamental importí¢ncia em um convite de casamento. í‰ importante primar pelos detalhes. “Isso tudo é mostra que os noivos começaram a cuidar desde a hora que convidou”.

3 – Padrinhos

“Menos é mais”. Para os padrinhos, se possí­vel, padronizar as cores das gravatas. Uma dica é presenteá-los com a gravata que será usada no casamento.

Traje do noivo – Terno, colete, grava off-white, camisa branca.

O noivo deve entrar na igreja pela esquerda da mãe, pois no altar ele não cruzará na frente dela para cumprimentar a noiva.

Quando houver avós nas famí­lias dos noivos, deve-se convidá-los para participar do cortejo. Pode ser na entrada de imagem ou para as alianças. Eles adoram participar!

Daminhas – crianças devem estar vestidas de crianças e usar coisas que não incomodam como arcos de flores, por exemplo. Quando mais í  vontade elas estiverem, melhor irão se comportar durante a cerimônia.

4 . Noiva e pai

“Vale tudo” para a entrada da noiva. Trompetes, cornetas, todos os instrumentos juntos.

O pai deve segurar a noiva pela mão e não cruzar o braço, como normalmente se faz, pois ele pisa no vestido da noiva e quebra a elegí¢ncia dela. Ela deve chegar até o altar com a mesma elegí¢ncia, do começo ao fim.

5- Alianças

Ser mais sensatos. Casamento não é moda, é atemporal. As alianças podem ser levadas pela irmã ou pelas daminhas, que devem ser crianças que têm um ví­nculo com o casal.

6- Assinaturas

í‰ preciso ter cuidado com a posição de assinatura da noiva. Ela deve assinar com a coluna reta, principalmente se seu vestido tiver decote, para proteger o busto.

7- Fotos do altar

í‰ fundamental que o cerimonialista garanta as fotos principais logo na igreja. A foto com os padrinhos pode ser uma só com todos, além de fazer uma com as crianças, pois podem se desmontar até chegar na festa.

8-Decoração de igreja

Não se deve cobrir a história, a essência, as imagens e a arquitetura de uma igreja. Não precisa decorar tanto uma igreja e deve-se evitar as cores. As flores devem ser brancas.

9- Cerimônia em salões de festa

A cerimônia e a festa não devem ser no mesmo ambiente. Não se pode misturar, pois podem acontecer alguns imprevistos e os convidados podem não dar o devido valor que se deve í  uma cerimônia, pois existem diversos fatores que podem deixá-los dispersos.

í‰ preciso adequar o espaço de acordo com o projeto da festa e o número de convidados.

Quando se convida, o mí­nimo que se deve fazer é oferecer uma cadeira para sentar. Portanto, deve haver cadeiras para todos fazerem a refeição e não se pode contar com as mesas de bistrôs nem lounge.

Em Brasí­lia, há poucos buffets para recepção, por isso, a grande maioria dos casamentos são em residências.

Festas grandes precisa ter um cuidado maior ainda. A partir de 500 convidados, é obrigatório disponibilizar, por exemplo, uma ambulí¢ncia.

Ufa! í‰ muita experiência e muita informação, mas super vale a pena pra quem trabalha se dedicando a festas, ou melhor, como diz o próprio César Serra, realizador de sonhos.

20131118_214641
Natália ao lado das três ganhadoras das cortesias para o workshop: Dorcas Gomes, Geórgia Gomes e Bruna Morais.
Blogueira Natália Teixeira ao lado da colunista do blog, Munique Freitas e Camila Oliveira, do Pétalas Inesperadas.
Blogueira Natália Teixeira ao lado da colunista do blog, Munique Freitas e Camila Oliveira, do Pétalas Inesperadas.

César Serra: “Ouça o seu coração e faça o que ele mandar”

More about

Comments

  1. Responder

    gostaria de receber contatos de vces de eventos

Leave a Reply

Deixe uma resposta